Onde está a tua voz? A informação que consomes fortalece ou enfraquece a tua voz?

Na semana passada descobri no Youtube a série “30 days of Genius” promovida pela Creativelife. São 30 entrevistas com cerca de 1h20m cada, onde os maiores empreendedores dos EUA e não só, falam do seu percurso. Entre os 30 estão alguns nomes que eu pessoalmente admiro muito e por isso a semana passada vi um ou mais vídeos por dia. Várias dicas, conselhos e insights sobre como montar negócios, fazê-los prosperar e claro perder o medo de errar. Muitas pessoas com uma visão muito bonita sobre o novo paradigma económico em que vivemos e com fortes bases espirituais.

Curiosamente cheguei a 6ª feira com uma overdose de estímulo. Sabem do que estou a falar certo? A cabeça a  mil à hora, montes de anotações, ideias novas e caminhos a explorar. Sábado a ler o que tinha escrito pensei: _ Espera aí?! Calma… eu tenho o mapa do meu pequeno negócio bem desenhado, sei o que quero e tenho a minha visão clara, porque é que escrevi tanta coisa que não têm nada a ver comigo? São ideias interessantes, válidas etc… mas não são minhas, não manifestam a minha Visão.

534761_493660140667896_1238839608_nPois é depois de 5 dias e ouvir outras pessoas falarem (ainda que extremamente bem sucedidas e com legitima autoridade para darem conselhos), vi-me invadida por uma série de inputs que não eram meus e que me estavam a desviar do foco.

E é assim tão simples, não é? Passamos os nossos dias a ser hiper estimulados, seja por livros, vídeos, blogues etc. E não acho nenhum destes meios negativos, muito pelo contrário, mas há um cuidado que se têm de ter em proteger o altar da Alma.

É necessário inverter o consumismo intelectual e dar tempo para mastigar e absorver a informação. Avaliar, discriminar e retirar o que vêm fortalecer a nossa Visão e a nossa voz. Para  sermos donos da nossa voz, primeiro temos de ter a Visão. Visão do que queremos e daquilo em que acreditamos, só depois a nossa voz começa a ganhar os seus próprios tons, aqueles únicos que só nós temos e mais ninguém.

Uma amiga minha disse-me uma vez que o nosso corpo é o Templo da nossa Voz e que cada Voz é única porque cada templo também o é. Então decidi passar mais tempo a cuidar do meu templo e dos seus altares. E limitar o consumo de inspiração externa, não é que eu não precise dela, atenção… Claro que preciso, mas com conta, peso e medida hehehe…. é a mesma coisa que chocolate, preciso de chocolate? Claro que sim, mas não a toda a hora 😉

E vocês? Identificam-se com o que escrevi? Como gerem a informação que consomem todos os dias? Contem-me, quero aprender com a vossa experiência.

Um boa semana para todos!

Se te faz sentido, deixa que a Lua te banhe todos os meses com novidades e inspiração.

Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s