10 mulheres do século XXI que desafiam o meu modo de pensar.

Na minha vida sempre tive a sorte de estar rodeada de pessoas incríveis. Tenho os melhores amigos do mundo, uma família maravilhosa e pessoas à minha volta que me inspiram e dão o exemplo, o exemplo que é possível romper barreiras, mudar paradigmas e sair da caixa, e ser bem sucedido a fazê-lo. Não há nada mais poderoso no mundo do que uma pessoa com uma Visão Clara e um Sentido de Missão.  O post de hoje fala de 10 mulheres que têm Visão e Sentido de Missão e cujo exemplo são alavancas para que eu, possa continuar a crescer e a evoluir, porque afinal aprendemos pelo exemplo.

Há muitas mais mulheres para acrescentar a esta lista, mas hoje falo das que têm influenciado ou inspirado o meu caminho mais recentemente, e cujo trabalho considero um “serviço público” com proporções gigantes na nossa cultura e forma de pensar. (Algumas das mulheres desta lista vão ler-me e achar que exagero, mas não. Eu vejo o impacto do vosso trabalho gerações à frente.)

E a verdade é

Quando uma de nós avança, avançamos TODAS!

dsc_0225
Fios 100% merino by Rosa Pomar

Então aí vai:

(cliquem nos nomes para visitarem os respectivos sites)

A Susana da Bless e a Marie Foleo. Junto as duas  porque quando preciso de inspiração ou informação sobre como gerir o meu negócio, sem perder a minha integridade é no trabalho delas que me vou alimentar.

A Patrícia Lemos e a Dra. Kelly Brogan, cada uma na sua área está a revolucionar a forma como nós mulheres olhamos para o nosso corpo e sistema hormonal. A Patrícia ajuda mulheres a lidarem com problemas de fertilidade e tem um projecto muito interessante que se chama Círculo Perfeito, neste momento lançou um calendário menstrual que se chama a Deusa em Si (aguardo pacientemente o meu). Tenho acompanhado com grande emoção o trabalho da Dra. Kelly Brogan, ela é  psiquiatra holística, a sua abordagem à depressão e outras doenças psiquiátricas simplesmente lavou-me a alma, só posso agradecer a sua coragem de falar de uma forma tão aberta sobre as grandes farmacêuticas.

A minha queria amiga Sofia Batalha, uma das profissionais mais sérias e profundas que conheço. O trabalho dela influenciou-me tanto. A sua visão e insight sobre a casa interna e a casa externa mudaram completamente a forma como me relaciono com a minha casa, o corpo e os meus ciclos. Eu chamo-a de “Mãe” do feng-shui feminino.

Brené Brown – é Pesquisadora e contadora de histórias e talvez a conheçam pela sua famosa Ted Talk sobre o Poder da Vulnerabilidade, se não viram, vejam, vai certamente despertar uma serie de sininhos internos.

Lieve Tobback, é fotografa, vive em Coimbra e tem uma projecto de fotografia feminina que se chama Essência, o olhar que ela traz sobre a mulher é simplesmente curador, serei cliente em breve com certeza, mas mesmo sem ser cliente posso ver-me através da Alma destas mulheres que tão generosamente entregam à câmara muito mais do que uma imagem..

O projecto da Ana Sofia chama-se cabeleireiro hoslístico, sim ela é cabeleireira, mas na verdade é muito mais do que isso, ela também é “artista têxtil e contadora de histórias” a diferença é que ela faz isto com os cabelos de mulheres.

A Rosa Pomar tem uma Retrosaria em Lisboa, e está a revolucionar o panorama têxtil em Portugal, tendo vindo a ressuscitar a fiação portuguesa e produzindo fios de alta qualidade portugueses feitos apenas com lã portuguesa. Um orgulho este trabalho!

Susan Barrett Merrill, minha mentora e coach, a mulher que criou a Arte de Tecer a Vida, o método com o qual trabalho e que no meu caso me deu as ferramentas para trazer ao mundo a minha própria visão e missão.

A cada uma delas estou extremamente grata, pois quando uma de nós avança, avançamos todas.

E por falar em avanços, a minha loja na Etsy já abriu!!! Visitem-me 🙂

Com amor

Ana

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.

Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

 

O vazio que doí, mas traz novos começos.

Hoje não consigo escrever, não consigo… não tenho palavras. Não há nada que eu coloque aqui que não soe forçado ou movido por um qualquer sentido de  obrigação.

Mas escrevo à mesma! Porque a vida continua o seu movimento, porque há pessoas que contam com este post e porque as emoções são SEMPRE passageiras.  Aceito que às vezes tenho menos para dizer ou até mesmo, que não tenho nada. O nada é um lugar espectacular, porque dele pode nascer tudo. E na arte é muitas vezes assim. É quando sentimos um vazio interno, uma espécie de vácuo que nos quer sugar para um abismo interno do qual não vemos saída, que as melhores coisas acontecem.

CSC_0165

A nogueira em frente à janela do meu estúdio, de onde vos escrevo este post, está tal como eu. Como pouco para mostrar no interior, mas a fervilhar no interior. Tal como ela, em breve estarei a escrever longos e inspirados posts, a partilhar a minha loja em construção e a viajar pelo país com os círculos de tecelagem.

Mas…

Por hoje, deixo-vos a minha silenciosa presença.

Estou aqui e vejo-vos, importo-me com vocês, estamos juntas.

Até segunda!

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.

Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui