Lua Nova em Escorpião, a que guarda a chave da porta da Verdade Interior.

Esta Lua Nova está num signo de água, em Escorpião.

Então se a Lua Nova é a melhor altura do mês para invocarmos o que queremos manifestar na nossa vida e no mundo, e se Escorpião é o signo que nos fala do poder pessoal e da forma como o usamos, então parece que este mês é para invocar em grande.

Uma invocação, é uma espécie de prece, algo que queremos, desejamos e ansiamos. Algo em que acreditamos e que queremos/precisamos ver concretizado.

E todas podemos facilmente escrever uma lista com 10 ou mais coisas que desejamos ver manifestadas na nossa vida e no nosso planeta. Não é?

Mas numa Lua Nova em Escorpião, Plutão (regente de Escorpião) pergunta o porquê. A pergunta é: queres mesmo isto para a tua vida? E porquê? Qual a tua real motivação, o que está por detrás, escondido no que mais desejas manifestar? Que vozes estás a ouvir, que vozes te influenciam?  E se receberes o que pedes? E se tiveres mais poder, mais dinheiro, mais atração, o que vais fazer com isso? Tens coragem para ser mais? Melhor? Infinita no teu poder?

O que sinto no peito é que sim esta é uma Lua Poderosa para Invocar, mas é uma Lua que pede Verdade, então façam uma lista curta este mês e respondam às perguntas que Plutão vos coloca, pois quando respondemos a Plutão com verdade ele recompensa-nos com uma visão profunda e clara do caminho a seguir e proteção paraimagem enc c alma a nossa jornada. Para mim Plutão rege os anjos, e a proteção energética.

 

Podemos seguir as linhas gerais do ritual que falei aqui quando do Eclipse em Leão, mas nesta Lua quando chegarem à parte de escreverem o que querem manifestar, respondam às questões de Plutão, e verão que nesta Lua melhor do que em qualquer outra, as respostas fluirão.

Eu sinto esta Lua como detentora da chave da porta da Verdade Interior.

Então espero que Sábado possamos criar tempo e espaço para vir para dentro, abrir a porta e mergulhar fundo neste oceano que chama por nós, sairemos dele mais fortes e de visão renovada. Até lá!

De longe observo.
Com o pó e a água,
Com o fruto e a flor,
Com o Todo avança impetuoso.
Está sempre à superfície,
Agitado pelas ondas e dançando ao ritmo
De alegria e sofrimento.
A mínima perda fá-lo sofrer,
A menor ferida faz-lhe mal…
Vejo-o de longe.
Esse “Eu” não é a minha autêntica identidade;
Estou ainda dentro de mim próprio,
Não flutuo na corrente da morte.
Sou livre, não tenho desejos,
Estou em paz, estou iluminado…
Vejo-o de longe.

Rabindranath Tagore

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.
Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s