Lua Nova em Gêmeos, reconhecendo o espaço vazio entre as zonas iluminadas e as zonas escuras da psique.

Lua Nova em Gêmeos!

Para mim que sou uma mulher do Ar, esta é uma das luas, senão a Lua Nova mais exigente do ano, a Lua ao se esconder no céu, deixa-me especialmente vulnerável talvez por isso este post tenha demorado um pouco mais a sair.

Para mim Gêmeos é um dos signos mais subestimados do zodíaco, não tenho a certeza se até hoje conseguimos realmente entender a profundidade e o tremendo desafio, que as pessoas com forte energia em Gêmeos têm pela frente.

Conhecem o mito de Pollux e Castor?

“Tão semelhantes eram, que os mortais
Um do outro jamais distinguiriam.
Tinham armaduras brancas como a neve
E brancos como a neve os seus corcéis.
Jamais forjas terrenas fabricaram
Tão brilhante armadura, ou em terrena
Fonte a sede matou corcel tão belo.
Volta em triunfo o chefe, que nas provas
Incertas do combate sempre vira
O calor dos irmãos inseparáveis.
Volta o navio ao porto, em segurança,
Desafiando o mar e as tempestades
Que a bordo estavam os poderosos gêmeos.”

In: Macaulay – Cantos da Roma Antiga

“Castor foi morto e Pólux, inconsolável com a perda do irmão, pediu a Júpiter que lhe permitisse oferecer a sua própria vida pela do outro. Júpiter consentiu que os dois irmãos vivessem alternadamente, passando um dia na terra e outro na morada celestial. Segundo outra versão, Júpiter recompensou a afeição dos irmãos, colocando-os entre as estrelas, como Gemini, os Gêmeos.” –

retirado de: http://amitologianahistoria.blogspot.com/2010/08/mitologia-grega-castor-e-polux.html

Assim Pollux e Castor, apesar de terem partilhado o mesmo destino nunca mais se puderam ver.

Então em Gêmeos existe uma fenda, um vazio existencial que não se tenta preencher ou colmatar, o vazio é aceite, simplesmente pelo que é, um vazio, algo que separa duas entidades iguais, mas separadas, uma vive na sombra e outra vive na luz, e assim é na ordem superior das coisas.

DSC_0612ooioiopipoi

(Para mim Gêmeos é o signo que possuí a chave para chegar ao Unicórnio, o Centro do Mapa Astral onde todos os opostos se convertem na unidade.)

Na Lua Nova o Gêmeo que está nas trevas fala mais alto, e na sua voz podemos ouvir os murmúrios daquilo que em nós precisa vir à luz da mente.

Por causa desta busca incessante de um Gêmeo pelo outro, muitas vezes o maior desafio representado pelo arquétipo de Gêmeos, é o desafio de ouvir, de permanecer tempo suficiente numa conversa ou numa ideia, para realmente poder ouvir a outra parte, pois quando Gêmeos comunica muitas vezes o que ele busca é o reflexo daquele que está escondido, mesmo que inconscientemente, então nem sempre a comunicação em Gêmeos é direcionada, muitas vezes ela responde a um impulso que vem do inconsciente, uma espécie de contenda incessante em busca de algo que foi perdido, o problema é que esta conversa com o que está escondido pode suscitar no outro, incómodo e dificuldades em se relacionar com o que a pessoa de Gêmeos lhe está a projetar.

Então esta Lua Nova é muito importante para avaliarmos a nossa capacidade de comunicar. Como está a nossa comunicação? Somos ouvidas? Sabemos realmente ouvir o outro, ou nós mesmas?

Estamos a ser honestas em relação aos nossos sentimentos? E com que verdade estamos a ser capazes de comunicar o que realmente sentimos?

Gêmeos também nos fala da forma como aprendemos, como processamos a informação. E esta Lua é também uma oportunidade para refletir na qualidade da informação que andamos a consumir e na nossa capacidade de a reter e depois passar ao outro, partilhá-la fazê-la circular…

Parece pouca coisa, mas… se não soubermos comunicar connosco mesmas como é que alguma vez vamos ser capazes de saber as nossas reais necessidades? O que realmente precisamos?

Se as Luas Novas são a altura ideal para invocarmos o que queremos manifestar na nossa vida e no nosso planeta, precisamos de Gêmeos tão simplesmente para sabermos identificar o que realmente queremos manifestar.

Então nesta Lua convido-te a perceber a energia de Gémeos em ti, em que area da tua vida é que a dualidade é mais obvia e de certa forma inevitável? O que é que te impele a comunicar? Qual é a tua relação com o ambiente que te envolve? Com as paisagens do teu quotidiano, os vizinhos, os irmãos, os primos, as pessoas com quem partilhaste e trocastes informação, que te mostraram os teus potenciais mas também o teu lado mais sombrio, as tuas falhas, o que está do outro lado da luz? E que relações tens com essas pessoas hoje em dia?

Que esta Lua seja útero fecundo para uma comunicação mais profunda e verdadeira contigo mesma e com o teu meio envolvente.

Quero ainda dizer que gravei um video para sobre os círculos de Astrologia sobre os 4 Elementos, para explicar o que é “isto” de aprender Astrologia em círculo, convido-te a vê-lo aqui: https://youtu.be/dIwqyUBOd7U

Abraço com carinho

Ana

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.
Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s