Diz não ao desperdício da beleza – valida a tua dor!

Diz não ao desperdício da beleza – valida a tua dor!

Diz não ao desperdício da beleza! Valida a tua dor!

Esta semana falamos de trauma e do direito que todas temos em sermos reconhecidas e validadas na nossa dor.

No Curso a Arte de Tecer a Vida falo várias vezes que a realidade dos factos e eventos pouco importa, o que é verdadeiramente importante é a história que contamos, o significado que damos aos acontecimentos.

Hoje falaremos de dor no contexto específico em que estamos a viver.

Desde o início da quarentena, que embalada pelo mar das minhas emoções, fui construindo um xaile para mim. Queria abraçar-me, embalar-me, trazer o mar às montanhas. Tive a coragem de usar as melhores lãs da minha colecção de fios pintados e fiados por mim… a cada ponto, cada malha fui sentido a água salgada acariciar-me os pés, o sal queimar-me os lábios, e vocês estiveram comigo, neste caminho, de abraçar a vulnerabilidade, de respeitar o vazio.

Este xaile é um reconhecimento das minhas necessidades emocionais, e da minha capacidade de as validar e nutrir.

Muito grata a todas por terem sido parteiras desta peça.

Hoje embrulho-me na leveza dos fios finos de lã (adoro fiar fios muito finos) e agradeço o tamanho privilégio que tenho em ter aprendido a não ter medo de abrir o peito à vida.

Celebro esta coragem, mesmo que a qualquer momento ela possa me abandonar, porque também aprendi que depois da vida, vem inevitavelmente a morte.

No vídeo falo da minha visão do futuro, agora mais clara, mais fecunda, mais uma vez graças a vocês e às conversas que temos vindo a alimentar através dos comentários às publicações.

Foi graças às vossas partilhas que a minha intenção para esta Lua Nova se formou.

Deixo-vos então o vídeo desta semana, não tem história, nem poema. Mas tem as palavras do Ricardo Fonseca Mota, uma voz proeminente da literatura portuguesa, numa mensagem importante para navegar tempos de crise com integridade e empatia.

Esta semana faço um convite para abrirmos o coração, afinal para que serve dizer não ao desperdício da beleza, senão para sermos capazes de cada vez mais, abrir o peito à vida?

Podem saber mais sobre o livro Memórias do Fogo aqui: https://historiasdofogo.weebly.com/

E mais sobre o Ricardo e os seus livros aqui: https://ricardofonsecamota.wixsite.com/saitedaboca

E por falar em livros, saiu esta semana a versão áudio em português do livro A Arte de Tecer a Vida, traduzido e narrado por mim.

Sou suspeita, mas é um livro muito belo, que ilustra muito bem o porquê de ter dedicado a este trabalho a minha Vida. Podem adquirir o livro aqui: http://www.weavingalife.com/tools-downloads/#portugueseaudio

Mais uma vez, grata por este caminho que fazemos juntas e por esta luz cultivada que se vai transformando em visão.

Abraço com amor

Ana

Caminhamos Juntas.

Até para a semana

Se te identificas com que acabaste de ler e queres acompanhar e participar deste trabalho, Subscreve o correio da Lua Cheia, receberás todas as sextas (durante a quarenta) um aviso para acederes ao vídeo e às sugestões.

Espalha a beleza, partilha.

About The Author

Comments (2)

  • Maria do Lago

    Olá Ana,

    É sempre um processo intenso de preenchimento ler-te e ouvir-te! Senti
    É como se as tuas e minhas emoções, se fundissem num todo.
    Faz-me reflectir sobre o meu lugar no mundo em prol do outro, a minha dor também é a do outro, assim como a dor do outro também é a minha!
    São verdadeiros momentos de partilha bidireccionais, com intensidade da Alma.
    Muito Grata Ana de Coração,pelo teu precioso trabalho e ter o privilégio de também fazer parte.

    Abraço enorme caloroso de Amor.

    Maria do Lago

    • Ana Alpande

      Obrigada querida Gabi. Um abraço gigante.

Leave Comment