Onde estão as palavras? Como abarcar tudo o que vibra no peito? Dancemos…

A semana passada foi tão forte de tudo, que deixou-me sem palavras para escrever.

262423_238489236184989_7967747_nNa terça-feira reafirmei quem Sou e o que quero criar na minha Vida, na Lua Nova em Virgem. Afirmei a intenção de  trabalhar e cumprir responsabilidades sem sacrifícios, sem me vitimizar ou aceitar fardos que não me pertencem, respeitando os meus limites, respeitando-me a cada e em cada passo e decisão que tomo.

Quarta iniciou-se uma maratona de 24h de crianças pelo mundo inteiro a caminharem em labirintos pela Paz. Trabalhámos durante o ano  para na Quarta acolhermos 220 crianças mais os seus professores. Foi uma tarde intensa, cheia de sentimentos fortes e belos, daqueles que uma pessoa chega a casa cheia de fé e esperança renovadas, sentindo-se unida ao Todo e a fazer parte de algo muito maior que Si própria.

Sábado no Círculo de Tecelagem fui mais uma vez testemunha de tanto mas tanto, de forma tão indescritível…. que nem ainda não tenho palavras.

Dias fortes estes onde perto de mim tanta energia se movimenta e acomoda de uma forma tão amorosa e livre, e ao mesmo tempo pelo resto do planeta a mesma energia movimenta-se de forma tão violenta e com consequências tão graves.

Dentro do meu peito há uma mistura de paz e esperança com dor e incerteza.

E hoje acolho-as a ambas, porque esta é a altura do ano em que o dia e a noite se igualam em duração e eu no silêncio acolho-as, sem julgamento, sem me prender a um lado ou ao outro. Observo e respiro as emoções para dentro e fora de mim.

Dancemos a vida escolhendo a cada passo qual o movimento mais orgânico, mais completo que incluí tudo o que Somos e o que queremos Ser.

Paz é cada Passo!

Com amor

Ana

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.
Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

 

T.P.M. – Termómetro Periódico Menstrual da nossa Verdade Interior

Sofres de TPM?

Desde sintomas leves a mais severos, todas já experimentámos o tal síndrome de tensão pré-menstrual. Provavelmente habituámos-mos a tomar comprimidos, ou a aceitar os sintomas como “normais”, parte da condição daquilo que é ser Mulher.

Mas e se esses sintomas forem o  sistema natural e intrínseco de auto-exame do nosso estado físico, anímico e espiritual?

422661_347102725323639_214407261_n

E se esses sintomas forem o Termómetro Periódico Menstrual da Nossa Verdade Interior?

Segundo a autora Miranda Grey, a fase Pré-Menstrual é a chamada fase Criativa, onde vamos sentir as nossas energias, foco e capacidade de organização, decrescer e começamos a entrar em contacto com o nosso subconsciente.

Na Astrologia este é o domínio da casa 8 . E na verdade é nesta fase do ciclo que estamos mais propensas a olhar para a nossa casa 8 ou o para o nosso Plutão Natal de forma mais clara e verdadeira, sem filtros, sem querer ou poder controlar o que de lá vem.

Mas talvez a maior questão que se coloca quando estamos na fase criativa ou Fase Pré-Menstrual, é que é nesta fase em que normalmente parece que nos voltamos contra nós mesmas. É aqui que temos a tendência para prevaricar ou voltar a padrões que já tínhamos abandonado. É aqui que as nossas mamas nos dizem se o equilíbrio entre dar e receber está Ok ou se está a pender mais para um lado do que para o outro, que o nosso útero nos avisa se andamos a acumular demasiada energia em casa, ou se o nosso espaço sagrado precisa de ser protegido.

Para mim em termos de saúde feminina esta é a fase do ciclo onde podemos perceber como está o nosso corpo e como estão as nossas emoções, e claro se estivermos atentas, com que tipo de energias e emoções andamos a lidar.

Hoje em dia fazemos muitos exames de diagnóstico para prevenir doenças, mas todos os meses o nosso corpo oferece-nos um olhar verdadeiro e profundo ao nosso estado físico, anímico e espiritual. 

E o ideal mesmo era usarmos exames externos para aprofundar os exames que fazemos internos, dando-lhes um papel coadjuvante e não determinante, porque a Verdade vem sempre de dentro!

Eu escrevo nesta fase, muito. Às vezes faço perguntas ao meu inconsciente e mesmo que ele não me responda nessa altura, um mês mais tarde a resposta chega. Em termos criativos é muito engraçado, porque nesta fase começo muitas coisas e todas me parecem mal, passado um mês volto a elas e percebo tudo, vejo exatamente o que tenho de fazer para seguir em frente, como etc. Embora seja durante ou depois da menstruação que eu realmente passo à ação.

Mas durante muitos anos era nesta fase que rasgava, queimava e desmanchava trabalhos numa frustração incrível de não conseguir me expressar. Hoje em dia aprendi a começar e guardar sem julgamentos!

Para mim nesta fase, o exercício é muito importante. Com tanta energia emocional a passar pelo meu corpo, tanta tensão e informação, preciso de actividade física para me equilibrar.

Muitas vezes sinto a minha adolescente bem presente. Vejo-a sentada no chão a fumar um cigarro e a escrever no caderno preto, zangada, frustrada e meio perdida. É nesta altura que tenho uma janela de oportunidade para falar com ela, para a entender e apoiar.

É tão bonito este processo, estas oportunidades cíclicas que temos de poder ir ao fundo de nós e iluminar áreas da nossa psique que por norma nos estão veladas!

E vocês? Como vivem a vossa TPM? Partilhem gostava mesmo de saber é nesta partilha circular que todas crescemos.

Com carinho

Ana

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.
Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

 

 

Mercúrio está Retrógrado e o que é que eu tenho a ver com isso?

-Mercúrio está Retrógrado, cuidado!!!!!

-Mercúrio finalmente está direto ufa, podemos respirar de alívio!

Há vários sites com artigos sobre este aspeto, podem pesquisar para saber ao certo quem é Mercúrio e o que significa estar ou não retrógrado, quem estiver neste momento perdido entre palavras estranhas pode fazer uma pesquiza rápida e vai encontrar imensa informação.

Confesso que quando estou mais frágil e sensível, desconectada dos meus ritmos internos (ou seja meio perdida de mim), leio que Mercúrio está Retrogrado e penso… ah pois está tudo explicado, é o Mercúrio, deixa lá ver quando passa a direito para ver se isto melhora (podíamos dizer o mesmo em relação à Lua).

Mas a verdade é que o universo dança para que nós possamos dançar com ele.

21151647_1651305438275597_1769706528105849480_n

E a grande questão quando ouvimos estas coisas é:

Esta informação ajuda-me?

Dá-me poder?

Torna-me mais consciente da forma como eu aceito e transformo quem Sou e da minha capacidade de aceitar e acolher o outro?

Amplifica a minha visão do todo a partir da parte?

Se sim, excelente!!!

Saber de trânsitos e aspetos ajuda-te a olhar para dentro, para as profundezas de ti com coragem e lucidez? Gera desconforto positivo, daquele que nos chama para a ação? Ou faz-te sentar no sofá à espera que um determinado transito passe para que tudo possa então melhorar?

Deixei a astrologia por seis anos justamente porque andava a debater-me com as seguintes questões:

O meu trabalho traz liberdade e autonomia ao outro? Ou pelo contrário condiciona e gera dependência?

E voltei à Astrologia, primeiro porque fui chamada para isso pelo meu ser interno (fui mesmo, não estou com tretas)  mas também porque a Arte de Tecer a Vida veio trazer-me a estrutura interna e as ferramentas de forma a usar a Astrologia para entender e dançar a vida cíclica.

Olhemos para os trânsitos como olhamos para as estações do ano. Em aceitação e com fluidez, como observadoras e ao mesmo tempo observadas. Sabendo que há um tempo para plantar, um tempo para cuidar e outro para colher. Esta coisa das previsões astrológicas deveria ser o nosso “Borda de Água” e mesmo assim, eu por exemplo, muitas vezes uso o Borda de Água como referência mas acabo por seguir o meu coração, às vezes percebo que o Borda de Água tinha razão, noutras era o meu coração que estava certo. Mas isso é viver, e é isto que significa Ser Criativo!!!!

Quando escrevo sobre rituais na Lua Cheia, Lua Nova e Eclipses, escrevo sobre dançar com a Lua e Ser criadora da minha Vida. E isto de criar com a Lua, é sermos parceiras e cúmplices na tela imensa que é a tela da Vida. Isso é Poder e Beleza!

O mesmo pode ser feito com  qualquer trânsito!

Planetas, aspetos, pessoas, plantas, pedras, somos todos o mesmo e estamos todos em constante movimento.

Usem a informação que recebem com cuidado, saibam filtra-la. Porque na verdade, é no coração que se encontram as respostas,e a informação que é realmente válida deve servir apenas para acender o fogo do coração!

Não somos vitimas  dos astros, nós somos as tecelãs da nossa própria vida. Trânsitos aspetos etc… são as cores e as texturas com que nos tecemos, fazem a diferença? Sim fazem, mas as criadoras somos nós e quem dita o resultado final deste tecido maravilhoso que é a vida SOMOS SEMPRE NÓS, para o melhor e pior como sabemos.

Ps. Tenho clientes de astrologia a quem recomendo prestar atenção ao movimento de mercúrio por uma série de questões observadas em consulta, eu pessoalmente pouco ou nada ligo ao meu, a menos que num caso muito específico a minha atenção seja levada a isso.

Saibamos aceitar e celebrar o nosso instinto e a nossa “unicidade”!!!

Mais sobre consultas de astrologia aqui.

Com amor

Ana

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.
Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui

 

 

Lua Cheia em Peixes – “A parte sem o Todo não é parte.” – ideias para um ritual

Quem vive na natureza como eu, não pode passar indiferente às fases da Lua.

Na Lua Nova o céu é escuro e as estrelas brilham intensas. Não podemos sair de casa sem lanterna e se saímos, sentimos medo. Um medo um pouco mais profundo do que a preocupação de bater em alguma coisa ou tropeçar nalgum obstáculo. Eu sinto-o como o medo do escuro que tinha quando era pequena e os meus pais apagavam a luz ao sair do meu quarto, para eu dormir.

Na Lua Cheia um candeeiro gigante ilumina o nosso caminho. Ilumina tudo, até mesmo o interior da casa quando estamos às escuras. O brilho das estrelas fica apagado e todas as atenções se voltam para este planeta satélite que rege as águas fora e dentro de nós.

d25f4375-c147-4049-b1d8-e51ab09c1c87

É fácil deixar passar a Lua Nova, mas quase impossível não dar atenção à Lua Cheia.

Na Lua Cheia sente-se um “conflito de interesses” muito interessante (na Astrologia chama-se a este conflito oposição). Por exemplo, este mês é o mês do signo Virgem, ou seja o Sol está neste momento em Virgem e nesta Lua Cheia, a Lua vai estar em Peixes, exactamente oposta ao Sol, criando tensão entre as energias dos dois signos. Isto é válido para todos os outros meses (Luas Cheias), em cada mês sentimos uma oposição diferente, para o próximo mês a tensão será o Sol em Balança e a Lua em Gémeos, e assim por diante…

Nesta Lua Cheia o tema é Unidade.

Com o quê?

Com tudo o que nos rodeia.

E porque o Sol está em Virgem, a pergunta é:

. Tenho encontrado o tempo e o espaço entre os meus afazeres diários e compromissos para cultivar o sentido de pertença e união a algo maior de que Eu?

. Tenho parado para escutar a minha alma, quando ela fala comigo?

. Sou capaz de abandonar a minha necessidade de perfeição e aceitar as  imperfeições da minha vida, do meu corpo, do meu quotidiano, confiando que no plano Divino tudo É perfeito neste exato momento?

. Como é que equilibro vida prática com a minha imaginação fértil e os meus sonhos? Para onde pende a balança? Estou a ser demasiado prática e responsável que nem encontro tempo para sonhar, para alimentar o meu interior? Ou perco-me demasiado no mundo dos sonhos e não estou a conseguir concretizar objetivos nem atender às necessidades do meu quotidiano.

A Lua Cheia é a melhor altura para iluminar as crenças e os padrões que não nos apoiam, é a altura para perdoar e libertar. E se fizermos este trabalho em harmonia com os ciclos da Terra, mas profundo e eficaz será o nosso olhar para dentro de nós mesmas.

Também vale a pena dizer que perceber em que casa do nosso mapa astral calha a Lua Cheia, ajuda a ir mais fundo na percepção do que se está a passar nas nossas vidas nesse determinado momento do mês lunar.

Nesta altura do ciclo lunar, eu pessoalmente gosto de olhar para os meus projectos inacabados e perceber quais os que são para descartar e quais vão seguir em frente. Isto ajuda-me primeiro a focar-me no que realmente quero ver concretizado e depois a criar espaço para o Novo que normalmente chega com a Lua Nova.

Então nesta Lua Cheia, que irradia a energia de Peixes, faz ainda mais sentido criares um círculo para estar contigo mesma, entregue à Luz que brilha dentro de ti.

. Agradeçe as tuas benções, enumera-as.

. Olha para a tua vida vê o que te serve, o que podes descartar.

. Se tens projectos inacabados, parados ou estagnados, esta é uma boa altura para olhar para eles. Se na Lua Nova gosto de trazer o meu tear para o ritual de Manifestação, na Lua Cheia gosto de me sentar com os projetos que comecei no tear, os que não fazem sentido são desmanchados nesta altura e muitas vezes é nesta altura que finalizo o que comecei ciclos atrás.

. Responde às perguntas acima, com tempo e sinceridade, escrevendo tudo o que tens para escrever.

. Podes também aproveitar para perdoar e libertar pessoas e situações, escrevendo detalhadamente o que te chateia e magoa. (Eu gosto de saltar, dar uns socos no ar, enfim mexer o corpo para libertar as emoções acumuladas).

. Depois com cuidado para não haver acidentes, podes queimar o que escreveste e envolver pessoas e situações em luz rosa (talvez no lavatório ou noutro local que seja seguro), no meu caso, no Verão às vezes opto por enterrar em vez de queimar.

. Agora podes ficar contigo nesse espaço que acabas-te de criar. Escuta o silêncio que vem de Ti. A Lua Cheia em Peixes ideal para se estar no silêncio em escuta ativa.

. Fica atenta a sonhos e sinais, esta é a Lua que rege as àguas do insconsciente coletivo e a mais aberta a comunicar com a Alma.

Se te identificas com que acabaste de ler, talvez queiras assinar a minha newsletter mensal. A cada Lua Cheia eu envio um e-mail com novidades e inspiração.

Subscreve o correio da Lua Cheia
Aqui